top of page

Vamos desacelerar?

O momento de preparar o almoço pode ser, para mim, um dos mais agitados e estressantes do dia. Isso porque normalmente não é fácil interromper o trabalho que estava fazendo para ir cozinhar. Sendo assim, na maioria dos dias volto para casa em cima da hora, o que me obriga a correr muito (e o pior é que não posso acelerar o trabalho do fogão e nem do forno!), sobretudo quando tenho uma reunião agendado para depois do almoço!


Enquanto estou agitada na cozinha, as costas começam a doer, mas não posso sentar, senão a comida queima ou não fica pronta no horário. A cabeça está a mil, pensando no que não consegui finalizar pela manhã e em tudo o que ainda tenho que fazer à tarde. Nesses momentos, muitas vezes desabafo com Deus: “Senhor, o que é isso? Tu não nos criaste para viver nesta loucura!” E, de fato, Ele não nos criou para isso.


Deus é totalmente a favor do trabalho – e fico feliz em saber disso! Jesus, referindo-Se a Deus Pai, afirmou: “Meu Pai trabalha até agora, e eu trabalho também” (João 5:17 ARA). Contudo, Ele também desacelerou: “No sétimo dia Deus já havia concluído a obra que realizara, e nesse dia descansou” (Gênesis 2:2). Ele nos convida a fazer o mesmo: “Aquietai-vos e sabei que eu sou Deus” (Salmo 46:10).


A verdade é que, mais importante do que desacelerar externamente, é desacelerar a mente e o emocional. Percebo que quando estou num ritmo agitado externamente, mas sinto que minha mente e meu emocional estão serenos, o cansaço não chega a ser extremo, as dores no corpo não ficam intensas e tudo parece que flui melhor e rende mais.


Mas quando permito que a agitação e o corre-corre externos agitem também meu interior, tudo fica caótico: sinto-me extremamente estressada e irritada, fico com os músculos tensos, derrubo coisas, bato, quebro... e o resultado fica longe de ser o ideal. Pior de tudo, fica o sentimento de frustração comigo mesma, por ter reagido daquela forma.


Desacelerando

Para aquietar a mente e o coração na presença de Deus, convido você a não apenas ler as palavras de um dos meus cânticos (hinos) preferidos, mas ouvi-lo tocado ao ar livre num jardim! Acompanhe as palavras e coloque- -se com Jesus neste jardim.


Bem cedo encontro o jardim

De orvalho ainda coberto,

E uma voz a mim vem falando assim:

“Meu filho, estou bem perto!”


Com Jesus desejo permanecer

E gozar real comunhão;

Dela vem a paz e o poder que traz

Pureza ao meu coração.


Tão doce é a voz do Senhor

Que os passarinhos se aquietam,

E em minha alma, então, cheia de emoção,

A fé e o amor despertam.


Sim, nesse jardim ficarei,

Mesmo vindo a noite tão densa;

Bem seguro irei, pela mão do Rei,

Ao céu de luz intensa!

(Cancioneiro do Exército de Salvação, no. 349)



Tenente-Coronel Verônica Danielson

Diretora de Serviços Especiais, Colégio de Cadetes

22 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Kommentare


bottom of page