top of page

Minha História -"Deus me viu e veio ao meu encontro"

Nasci num lar evangélico e, desde muito cedo, aprendi acerca de um Deus que ama as pessoas e convida seu povo para participar de sua missão de salvar vidas.

 

Aos 15 anos, já membro ativa do Exército de Salvação, percebi que, apesar de estar envolvida em diversos ministérios de minha igreja local, precisava de uma experiência pessoal com Deus; foi quando orei pedindo a Jesus para entrar no meu coração e disse a ele que teria tudo de mim.

 

Aos 20 anos, eu já estava concluindo meus estudos e trabalhava como secretária no seminário do Exército de Salvação. Certo dia, quando retornava para casa, depois do trabalho, tive uma crise de asma e precisei ir ao pronto atendimento para tomar inalação. Eu estava acostumada a lidar com essas crises, mas aquele dia foi diferente; a crise foi ficando mais séria e precisei ser internada. Na noite daquele dia, fui transferida para a UTI e minha família foi informada que meu quadro de saúde havia se agravado muito e que eu tinha apenas 10% de chance de sobreviver.

 

Durante o período que eu estava no hospital, muitos oravam por mim, principalmente um grupo de seminaristas do Exército de Salvação. Lembro-me muito pouco dos dias na UTI, mas lembro-me de que, em um dado momento, ouvi uma enfermeira dizendo: “Ela vai chocar”. Naquele momento pensei que morreria, mas, quase imediatamente, Deus trouxe à minha memória várias de suas promessas para minha vida.

Aos poucos fui melhorando e, dez dias depois de ter dado entrada no hospital, recebi alta.

 

Passaram-se os anos e tornei-me uma oficial (pastora) do Exército de Salvação. Em um domingo, quando me dirigia para o culto, encontrei-me com a esposa do diretor do seminário da época em que adoeci – ela já havia retornado para seu país de origem, Austrália, havia alguns anos. Ao me ver, veio ao meu encontro, emocionada, e disse que, quando eu estava hospitalizada, Deus havia confortado o seu coração com a certeza de que eu não morreria porque ele havia me chamado para o serviço de tempo integral.

 

Passados 28 anos trabalhando em tempo integral na obra do Senhor, eu o louvo por ter me visto e vindo ao meu encontro naquele hospital. Nosso encontro foi simples e singelo, mas com significado eterno! Ele me viu no hospital e restaurou minha saúde, dando-me o privilégio de servi-lo entre os socialmente vulneráveis.

 

Major Milka Santos

Oficial Dirigente do Corpo de Suzano e Complexo Lar das Flores

 


Artigo publicado originalmente na revista Ultimato.

175 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo

Comments


bottom of page